Eduard Henry

Eduard Henry

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

EU SOU UM SER HUMANO

Eu tenho medo do que sinto
Eu tenho medo de não sentir
Eu tenho medo de me apaixonar
Eu tenho medo de nunca amar
Eu tenho medo de andar nas ruas
Eu tenho medo de não ter medo de andar

Eu tenho medo de ficar perto
Eu tenho medo de não chegar perto
Eu tenho medo de desejar
Eu tenho medo do medo de querer
Eu tenho medo da solidão
Eu tenho medo de sua companhia
Eu tenho medo de não mais te ver
Eu tenho medo de te ver um dia.

Eu quero vida
Eu quero viver no meio do povo
Mas eu não quero rótulos e regras
Modelo de uma sociedade falida.

Eu quero vida
Eu quero a mais clara das manhãs
Eu quero mousse de chocolate
Eu quero vida, poesia e arte.

Eu sou humano
Eu sou um ser humano
Um ser que vive para juventude
Um ser que fala para a juventude
Um ser que não quer se calar para a juventude

Eu sou um ser humano
Me sinto bem quando eu duvido
Me sinto mal quando acredito sem pensar

Eu creio em Deus
E não é porque você me obriga a crer
E nem tampouco pelo seu apelo
Mas sim por tudo que vejo e que sinto.

Eu creio em Deus
Eu sinto Deus no meu coração
No ar na chuva, nas flores, na vida
Eu sinto Deus andando em minha companhia.

E não é por claustrofobia
Nem por nenhuma mania
Muito menos por sua tia
Que me falava todo dia
Que existe uma alegria
Que parece fantasia
Não é por claustrofobia
Nem por vã filosofia

Eu sinto Deus andando em minha companhia.

Nenhum comentário: