Eduard Henry

Eduard Henry

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Artistas respondem: quem não gosta de Beatles?

“São os melhores, o resto é palhaçada”, diz Milton Nascimento.
Para Zélia Duncan, é impossível viver sem eles.

Veja aqui o vídeo com as entrevistas dos artistas!

Os números impressionam. Mais de dois bilhões de cópias de sua música foram vendidas em todo o mundo, entre LPs, cassetes, EPs, compactos, CDs e DVDs. Isso sem contar outros milhões de downloads não autorizados pela internet, material não-oficial e registros inéditos que circulam entre fãs ao redor do planeta. Quase 30 canções atingiram o primeiro lugar nas paradas de sucesso apenas nos Estados Unidos. Artistas de várias gerações gravam e regravam seus sucessos há mais de 40 anos. Será que com todo esse retrospecto, ainda existe alguém que afirme não gostar dos Beatles?

“Diria que quem nega os Beatles totalmente é quase um E.T.”, afirma o jornalista e beatlemaníaco Geneton Moraes Neto que, por ossos do ofício, já esteve diante de Paul McCartney, George Martin, o ex-produtor da banda e considerado quinto beatle, e Pete Best, primeiro baterista, porém substituído por Ringo Starr no início da trajetória artística dos ingleses.

Para o cantor e compositor Milton Nascimento, “são os melhores músicos, com as melhores músicas e gravações de todos os tempos, e o resto é palhaçada”. Mas ele, que no início dos anos 70 reverenciou os Beatles na canção “Para Lennon e McCartney”, de Lô Borges, Márcio Borges e Fernando Brant, confessa que conhece “uma ou duas pessoas” que não gostam da banda. “Graças a Deus, não me lembro quem são”, comenta.

“Não sei como uma pessoa consegue viver sem Beatles, mas tudo bem”, lamenta a cantora e compositora Zélia Duncan, que também diz conhecer um notório músico brasileiro nada identificado com o som dos rapazes de Liverpool. Talvez o mais correto seria afirmar que todos, até mesmo os que não gostam, sofreram algum tipo de influência daqueles que são considerados, por público e crítica, o maior conjunto musical do século XX.

“Só não gosta, quem nunca ouviu. Porque nem aqueles que conhecem alguma canção, ou mesmo tiveram raiva do comportamento ou do cabelo daqueles músicos, escaparam do choque daquela música”, justifica o cearense Fagner. Quem ousa discordar de uma turma dessas?

Um comentário:

day.aneS2 disse...

"Quando vc começa a nomear as coisas, descobre que sua vida é impregnada de Beatles."
Verdade!