Eduard Henry

Eduard Henry

domingo, 11 de abril de 2010

O SOM DO SILÊNCIO

The Sound of Silence - Paul Simon
(O Som do Silencio)


Olá escuridão, minha velha amiga
Eu vim para conversar com você novamente
Por causa de uma visão que se aproxima suavemente
Deixou suas sementes enquanto eu dormia
E a visão que foi plantada em minha mente
Ainda permanece
Entre o som do silêncio

Em sonhos agitados eu caminhei só
Em ruas estreitas de paralelepípedos
Sob o foco de uma lâmpada da rua
Virei minha gola para frio e umidade
Quando meus olhos foram esfaqueados pelo flash de uma luz de néon
Que rachou a noite
E tocou o som do silêncio

E as pessoas se curvaram e rezaram
Para o Deus de neon que elas criaram
"Tolos," digo eu, "vocês não sabem
O silêncio como um câncer cresce

E na luz nua eu enxerguei
Dez mil pessoas talvez mais
Pessoas conversando sem estar falando
Pessoas ouvindo sem estar escutando

E um sinal faiscou o seu aviso
Nas palavras que estavam se formando
"As palavras dos profetas
Estão escritas nas paredes do metrô
E nos corredores dos conjuntos habitacionais"
E sussurraram o som do silêncio

"Tolos," digo eu, "vocês não sabem
O silêncio como um câncer cresce
Ouçam as palavras que eu posso lhes ensinar

Um comentário:

Nathitália disse...

Oii Prof, quanto tempo...Tudo bem por ai?? Pois e' estou aqui, estudando something, aprendendo muito e conhecendo mais ainda. Realmente o que eu flei da escola e' verdade, a estrutura e' incrivel, ja' o ensino, fraco. Mas da pra aprender mesmo assim. Vc faz falta nas aulas de historia...e aaa, ficamos esperando vc na nossa formatura...=/
Concerteza postarei mais sobre a escola. Tudo de bom p vc. Nathi.