Eduard Henry

Eduard Henry

domingo, 2 de maio de 2010

LES MISÉRABLES




Fantine está no leito de morte. Em delírio conversa com sua filha Cosete que ainda está na casa dos Thernadier. Valjean aparece e lhe promete cuidar de Cosete.
(Músical de Alain Boublil e Claude-Michel Schönberg - Letra de Herbert Kretzmer - Original Brodway Cast Recording)



Fantine
Cosette, está ficando tão frio
Cosette, está passando seu tempo mau
Você brincou o dia todo
E em breve será noite.
Venha, Cosette, a luz está se apagando
Você não vê a estrela d’alva aparecendo?
Venha, e descanse no meu ombro
Quão depressa os minutos voam e ficam cada vez mais frios.
Depressa venha para perto, outro dia está morrendo
Você não ouve o vento de inverno está chorando?
Há uma escuridão que vem sem aviso
Mas eu vou cantar-lhe canções de ninar e você acordará de manhã.

[Valjean entra]
Oh, Fantine, o tempo está se esgotando
Mas Fantine, eu juro pela minha vida

Fantine
Veja, senhor, onde todas as crianças brincam

Valjean
Fique em paz, fique em paz pra sempre.

Fantine
My Cosette ...

Valjean
Viverá na minha proteção

Fantine
Tome-a agora


Valjean
Sua filha não vai precisar de nada

Fantine
Bondoso senhor, você vem de Deus no céu.

Valjean
E ninguém nunca vai prejudicar Cosette
Enquanto eu viver


Fantine
Pegue minha mão,
A noite cresce e cada vez fica mais frio.

Valjean
Então, vou mantê-la aquecida.

Fantine
Tome minha criança, eu lhe entrego aos seus cuidados

Valjean
Fique segura na tempestade

Fantine
Pelo amor de Deus, por favor, fique até que eu adormecer e diga Cosette que eu a amo
E eu vou vê-la quando acordar ...

Nenhum comentário: